Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um dia ganho juízo!

História financeira de uma rapariga emigrante que um dia precisou de ganhar juízo para realizar o seu sonho.

História financeira de uma rapariga emigrante que um dia precisou de ganhar juízo para realizar o seu sonho.

Um dia ganho juízo!

30
Mar17

Tinha que passar por esta fase...

Sofia ganha juízo

Sabem que tenho andado desiludida com algumas escolhas monetárias do passado. O arrependimento é algo que corrói e que me faz pensar constantemente "E se..."

A nível financeiro trata-se sobretudo de coisas que comprei que não precisava, objetos que achei serem essenciais  e que afinal não eram. Via as publicidades e achava que devia ter determinada coisa, ou tinha que comprar aquela máquina fotográfica ou telemóvel porque as minhas amigas tinham, ou aquele casaco porque era o que estava na moda. E gastei muito dinheiro assim, dinheiro que nunca mais vou recuperar.

Este assunto magoa-me porque venho de uma família que sempre teve poucas posses e nunca compreendi porque não podia ter tudo que os outros têm. Então quando comecei a trabalhar fiz questão de usar as desculpas do costume:

 

- Posso comprar isto porque eu mereço.

- Posso comprar isto porque eu trabalhei no duro para ganhar este dinheiro.

- Posso comprar isto porque só se vive uma vez.

 

Hoje tive um click. Uma resposta que apareceu na minha mente. Um momento que mudará de certo o rumo da minha vida para sempre. Eu mereço ter uma vida financeira estável e não há nada que eu possa comprar agora que possa meter em causa o meu futuro.

Cheguei a casa e organizei as finanças. Peguei numa folha em branco, apontei todas as entradas e saídas de dinheiro, e vi quanto ganhava/gastava por ano e quanto tenho que meter de lado para conseguir ter a quantia que quero em 3 anos. Sei que quero ser financeiramente estável, e sei que quero voltar para Portugal e trabalhar só a part-time.

 

Agora só me falta descobrir como chegar lá. 

 

Plano:

 

- Vou poupar o máximo que puder com o salário que já tenho: fixei os valores que quero poupar, o que para mim já é um início, porque nos últimos anos só digo que tenho que poupar, mas não sei nem nunca soube quanto precisava meter de lado;

- Nos próximos anos vou dar o meu melhor para conseguir ganhar mais: aumentar as fontes de rendimento também ajuda;

- Manter o foco: esta frase é cliché, mas sinceramente é tão verdadeira. Antes de comprar aquele livro que vou demorar uma eternidade a ler porque vai ficar parado na estante ou ir ao restaurante pela quinta vez no mês, tenho que pensar nos meus objetivos e dizer não, a mim e aos outros.

- Reduzir as despesas ao máximo: já reduzi bastante este ponto (-100€ de despesas mensais desde Dezembro). Mas uma grande fatia do meu orçamento continua a ir para comida, é claro que não vou começar a comer porcaria, mas tenho que voltar aos menus semanais. Comprar o estritamente necessário para a semana. Esta semana fiz certinho, agora é tentar fazer o mês todo de Abril. O segredo está no planeamento.

 

E é isto por hoje. O meu objetivo primordial é sentir paz de espírito, quero ser capaz de olhar para o ano anterior e dizer "não me arrependo de nada do que fiz este ano, quase todas as compras foram bem refletidas e vivi o mais simples e conscientemente possível."

 

Obrigada por andarem por aí!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D